Vá diretamente para a pesquisa Vá diretamente para a lista de A a Z Vá diretamente para a navegação Vá diretamente para as opções de página Vá diretamente para o conteúdo do site

Plano de resposta provisório do CDC ao zika

Este site é atualizado com frequência, no entanto, alguns conteúdos podem ser exibidos em inglês até que sejam traduzidos.

Sumário

O objetivo deste documento é fornecer orientações e recursos para responder a casos de infecção pelo zika vírus no território contíguo dos Estados Unidos e no Havaí. Esta orientação é destinada a jurisdições estaduais, locais e tribais, que são responsáveis por responder à doença do zika vírus em suas comunidades. A orientação também pode ser usada por jurisdições em territórios dos EUA e estados livremente associados, conforme adequado e com as devidas adaptações. As informações são fornecidas para ajudar as jurisdições a proteger mulheres grávidas e bebês e a responder a infecções associadas a viagens, transmitidas sexualmente e contraídas localmente nos Estados Unidos. Este documento serve de referência para a tomada de decisões em saúde pública e não tem o intuito de ser prescritivo ou abrangente, uma vez que as atividades e decisões são específicas para cada jurisdição e evento. As atividades de resposta descritas neste plano são baseadas nos conhecimentos disponíveis atualmente sobre o zika vírus, sua transmissão e seus efeitos sobre mulheres grávidas e bebês. As atividades podem mudar à medida que novas informações forem obtidas sobre o zika vírus.

Últimas alterações

Este Plano de resposta provisório do CDC ao zika substitui as versões anteriores publicadas em 31 de julho de 2016, 30 de setembro de 2016 e 21 de outubro de 2016. Com base nas lições aprendidas em 2016 e no feedback de parceiros de saúde estaduais e locais, o CDC revisou este documento para torná-lo mais acessível, adicionou links para as orientações existentes no site do CDC e atualizou orientações críticas. Foram fornecidas orientações detalhadas sobre a emissão e a remoção de designações de áreas com transmissão ativa do zika (vermelhas) e designações de áreas de precaução contra o zika (amarelas). Além disso, as orientações para a identificação de áreas em risco para fins de segurança do sangue e de tecidos estão agora mais estreitamente alinhadas com as orientações para a emissão de orientações sobre viagens e testes.

Início