Vá diretamente para a pesquisa Vá diretamente para a lista de A a Z Vá diretamente para a navegação Vá diretamente para as opções de página Vá diretamente para o conteúdo do site

Orientação para áreas com designação anterior de precaução contra o zika (amarelas) no território contíguo dos Estados Unidos e no Havaí

Aviso: em 24 de julho de 2017, o CDC publicou uma orientação provisória atualizada para atendimento a mulheres grávidas com possível exposição ao zika vírus. O CDC não recomenda mais testes de rotina do zika vírus para gestantes assintomáticas sem exposição contínua ao zika vírus. O CDC atualizará esta página da web em breve. Enquanto isso, consulte a orientação provisória atualizada quanto a recomendações de teste atualizadas.

Estas recomendações fornecem orientação para departamentos de saúde e profissionais de saúde que atendem pessoas com exposição1 a áreas para as quais a designação de áreas de precaução contra o zika (amarelas) foi retirada. Embora o nível de risco da transmissão do zika vírus depois da retirada da designação de área amarela seja desconhecido, é provável que seja baixo. Casos esporádicos ainda podem ocorrer. Os profissionais de saúde devem continuar a avaliar as mulheres grávidas quanto à possível exposição ao zika vírus e aos sintomas da doença do zika vírus.

Todas as mulheres e homens que vivem ou viajam para uma área para a qual a designação de área amarela foi retirada devem verificar o site do CDC com frequência em busca de atualizações sobre a transmissão do zika vírus.

Recomendações para áreas onde a designação de área de precaução contra o zika (amarela) foi retirada
Viagens
  • A retirada da designação de área amarela significa que não há mais recomendações de precauções de viagem para a área.
  • Os profissionais de saúde devem continuar a discutir os riscos do zika para todas as mulheres grávidas com exposição1 a uma área para qual a designação amarela foi retirada.
Prevenção
Uma vez que não conhecemos o nível de risco de transmissão local em áreas onde a designação amarela foi retirada, o CDC recomenda
  • Mulheres grávidas e seus parceiros que vivem ou viajam para essas áreas e que desejam reduzir o risco de infecção pelo zika vírus devem ser aconselhados a usar preservativos de maneira consistente e correta sempre que tiverem relações sexuais (vaginal, anal e oral) ou não devem ter relações sexuais durante a gravidez. Como o zika vírus pode persistir por vários meses no sêmen, ainda pode haver risco contínuo de transmissão sexual, independentemente de o parceiro apresentar ou não sintomas de infecção pelo zika vírus.
  • Mulheres que não estão grávidas e homens que viajam para essas áreas e desejam reduzir o risco de infecção pelo zika vírus devem considerar o uso de preservativos de forma consistente e correta durante as relações sexuais ou não ter relações sexuais, a fim de reduzir ao máximo o risco de transmissão sexual do zika vírus a parceiros não infectados. Os homens devem considerar essas medidas durante pelo menos 6 meses, e as mulheres devem considerar mantê-las por pelo menos 8 semanas a partir da data de retirada da designação amarela. Consulte abaixo Aconselhamento antes da concepção.

Além disso, todas as mulheres, inclusive gestantes, e homens que vivem ou viajam para essas áreas, devem ser aconselhados a ficar atentos a novos relatórios sobre a transmissão do zika vírus e devem seguir as medidas para prevenir picadas de mosquitos a fim de reduzir o risco de doenças transmitidas por mosquitos, inclusive o zika vírus.

Teste e diagnóstico
O CDC recomenda testes de laboratório do zika vírus para os seguintes grupos
  • Mulheres grávidas, independentemente dos sintomas, que viveram ou viajaram para uma área anteriormente designada como amarela entre a primeira data em que o teste foi recomendado para a área e data de retirada da designação amarela.
  • Mulheres grávidas que tiveram relações sexuais sem preservativo
    1. Com um parceiro diagnosticado com a doença do zika vírus.
    2. Com um parceiro que viveu ou viajou para uma área anteriormente designada como amarela entre a primeira data em que o teste foi recomendado para a área e a data de retirada da designação. Além disso, considere testar as mulheres grávidas que tiveram relação sexual sem preservativo até 6 meses após a designação ter sido removida com um parceiro que viveu ou viajou para uma dessas áreas enquanto a área tinha designação de área amarela.
    3. Com um parceiro que viajou para uma área com risco de zika e um aviso de viagem do CDC.
  • Mulheres grávidas expostas1 a áreas anteriormente designadas como amarelas e cujas constatações pré-natal sugerem síndrome congênita do zika.
  • Gestantes que viveram ou viajaram para a área antes da designação de área amarela ser removida e engravidaram até 8 semanas após a remoção da designação.
  • Considere fazer o teste em gestantes que engravidaram até 6 meses após a designação de área amarela ter sido removida com um parceiro que viajou ou viveu na área antes da remoção da designação.
  • Recém-nascidos com anormalidades compatíveis com a síndrome congênita do zika e cujas mães foram expostas1 a áreas com risco de zika, inclusive áreas anteriormente designadas como amarelas.
  • Qualquer pessoa com exposição1 a áreas com risco de zika, inclusive áreas anteriormente designadas como amarelas, que apresente sinais e sintomas compatíveis com a doença do zika vírus.
Aconselhamento antes da concepção
Se a pessoa tem sintomas e/ou diagnóstico de zika Mulheres e homens que planejam engravidar no futuro próximo devem ser aconselhados a aguardar pelo menos 8 semanas após o início dos sintomas se a mulher tiver sintomas e/ou diagnóstico de zika e pelo menos 6 meses após o início dos sintomas se o homem tiver sintomas e/ou diagnóstico de zika, antes de tentar a concepção.
Se a pessoa não tem sintomas de zika e não tem exposição contínua2 Mulheres e homens com exposição1 a áreas anteriormente designadas como amarelas entre a primeira data em que o teste foi recomendado para a área e a data de retirada da designação amarela devem considerar pelo menos 8 semanas após a última possível exposição, no caso da mulher, e pelo menos 6 meses no caso do homem, antes de tentar a concepção.
Se a pessoa não tem sintomas de zika e tem exposição contínua2 Os profissionais de saúde devem discutir planos de vida reprodutiva com mulheres e homens que planejam engravidar no futuro próximo e vivem ou viajam frequentemente para áreas anteriormente designadas como amarelas. Embora o nível de transmissão do zika vírus provavelmente seja baixo, casos esporádicos ainda podem ocorrer. Além disso, os casais devem considerar o possível ressurgimento da transmissão ativa do zika vírus durante a próxima temporada de mosquitos no planejamento da gravidez. Os casais podem optar por não esperar ou podem optar por adiar a tentativa de concepção dependendo das circunstâncias individuais (por exemplo, idade, fertilidade) e tolerância ao risco.
Consulte as informações da Food and Drug Administration para obter orientações sobre como reduzir o risco de transmissão do zika vírus por células, tecidos e produtos baseados em células e tecidos humanos doados, inclusive tecidos reprodutivos.

1 Exposição significa que uma pessoa viveu, viajou ou teve relações sexuais sem preservativo com alguém que viveu ou viajou para uma área designada vermelha ou amarela.

2 Pessoas com exposição contínua incluem aquelas que vivem ou viajam frequentemente (por exemplo, diária ou semanalmente) para uma área vermelha ou amarela.

INÍCIO